domingo, 5 de agosto de 2012

Jorge Amado questões sociais e sexualidade feminina em suas obras

"Jorge Amado, o cético que amava o candomblé e toda a religiosidade envolvente da Bahia. Escreveu muito sobre vida e as raízes do povo baiano. Amado é o escritor mais traduzido e lido, mundialmente. É reverenciado pela sua obra completa neste centenário de seu nascimento! Ana Marly de Oliveira Jacobino
Jorge Leal Amado de Faria nasceu em Itabuna10 de agosto de 1912 e faleceu em Salvador6 de agosto de2001Foi jornalista, e envolveu-se com a política ideológica, tornando-se comunista, como muitos de sua geração. São temas constantes em suas obras os problemas e injustiças sociais, o folclore, apolítica, crenças e tradições, e a sensualidade do povo brasileiro, contribuindo assim para a divulgação deste aspecto do mesmo. Suas obras são umas das mais significativas da moderna ficção brasileira, com 49 livros, propondo uma literatura voltada para as raízes nacionais. Em 1945, foi eleito deputado federal pelo Partido Comunista Brasileiro (PCB), o que lhe rendeu fortes pressões políticas. Como deputado, foi o autor da emenda que garantiu a liberdade religiosa, viu o sofrimento dos que seguiam os cultos vindos da bela África, no Ceará viu protestantes saqueados por fanáticos com uma cruz à frente, então correu atrás de assinaturas até conseguir a aprovação da sua emenda, e desde então a liberdade religiosa tornou-se lei. 
A Flip homenageia Jorge Amado em 2012

               Centenário de Jorge Amado ...Ana Marly de Oliveira Jacobino     

   Jorge Amado o escritor baiano completaria cem anos em 2012 , e, para lembrar a sua obra na manhã do dia 5 de Julho na Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), o escritor João Ubaldo Ribeiro, amigo e compadre de Jorge Amado, Walcyr Carrasco autor da nova adaptação de "Gabriela" para a televisão, atualmente em exibição na TV Globo, com  mediação do jornalista e escritor Edney Silvestre debateram sobre a vida e obra de Jorge Amado.A "atualidade" e a "vida" do escritor estariam presentes, nas relações de poder e política descrita por Amado.

"Ele consegue criar um microcosmo das relações de poder que ecoam até hoje" disse Carrasco sobre a atualidade e verossimilhança dos seus personagens, sua importância para a literatura brasileira e a "traição" a sua obra na adaptação dela para a TV.

 “Uma adaptação só pode ser feita por alguém que ame aquele autor. Li Gabriela aos 12 anos e (o livro) faz parte da minha formação pessoal e autoral. O tempo da narrativa televisiva não é o tempo do romance. Eu traio (a obra) na medida em que não sou completamente fiel à sua narrativa, mas não traio porque me espelho naquilo que ele escreveu”. – dessa maneira Carrasco responde a pergunta sobre a adaptação que esta fazendo para a Globo sobre o livro Gabriela Cravo e Canela de Jorge Amado.

  João Ubaldo, ao ser questionado sobre o que pensava Amado sobre a adaptação de Gabriela, responde:


“O autor é mais ciumento com sua obra, principalmente com a sua adaptação, então, penso que ele evitaria comentar a adaptação de "Gabriela", caso estivesse vivo. Ele sempre me aconselhou: “não se meta com esse povo de televisão!”Então, acho que ele não se meteria", E explicou que Jorge Amado sabia que são duas linguagens diferentes e sairia com essa: "Filme é filme, e livro é livro".
Uma parte que gostei do debate foi o questionamento feito por Edney Silvestre sobre a relação do amigo com Antonio Carlos Magalhães, símbolo da política que ele criticava.  João Ubaldo explicou que “Toninho Malvadeza” era exímio sedutor e fazia os maiores inimigos caírem na sua teia de sedução, Jorge Amado não escapou das suas armadilhas.


         Porque se lê tão pouco Jorge Amado?
         Walcir responde a Silvestre: “Falta de memória do brasileiro e também pelo falso moralismo dos pais, professores..., “puritanos” pela sexualidade que dizem encontrar nos livros de Jorge Amado. Enfim, se o aluno tivesse contato com um dos seus livros, com certeza, o leria. O aluno gosta de ler o que lhe dá prazer.”
 Para Ubaldo o aluno lê pensando naquele maldito questionário que vai ter que responder no final da história, então, a leitura fica trabalhosa, pois a maldita metalinguagem está ali fornicando o aluno com perguntas e respostas sobre a sua leitura.
 Carrasco finaliza: “Livro é dado como remédio na escola, não como fonte de prazer!”
                                                                 Convite

Novo endereço para o Sarau Literário Piracicabano do dia 14 de Agosto de 2012 (Biblioteca Municipal de Piracicaba na  rua Saldanha Marinho, 333 – Centro ) vai homenagear   Paulo Leminski, compositor, poeta e escritor  e Carlos Roberto Furlan, professor, escritor, compositor e músico 
                                   Tema: "Poesia um bem que revitaliza a alma"

 
Paulo Leminski compositor, poeta e escritor 
 
Carlos Roberto Furlan professor, escritor, compositor e músico 
foto google 

5 comentários:

  1. Muito legal ver Jorge Amado ,maravilhoso sempre e aqui, rola a festa sempre,né?
    Legal essa animação toda e as homenagens aos poetas. Obrigadão, adorei e está lá! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Chica por me motivar sempre! Abraços desta CaipiracicabANA

    ResponderExcluir
  3. Querida amiga

    Penso que viver
    é semear com palavras,
    imagens e sonhos
    palavras que acordem
    o belo,
    o justo
    e o melhor do mundo
    em outras vidas.

    Que este seja o nosso
    compromisso com a vida

    Aluísio Cavalcante Jr.

    ResponderExcluir
  4. Que poetar filosófico sobre o nosso compromisso com avida acima de todas as nossas vontades deixou por aqui Professor Aluísio. obrigada CaipiracicabANA Marly de Oliveira Jacobino

    ResponderExcluir
  5. Eu sou de Itabuna, e por aqui o povo num gosta muito do Jorge não, pq ele tinha vergonha de dizer que nasceu aqui, no Distrito de Ferradas (basicamente uma roça). Ele sempre mostrou mais interesse em Ilhéus.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário