sábado, 1 de maio de 2010

"Viver! E não ter a vergonha de ser feliz..." na Agend@!

Choro por ele...
Ana Marly de Oliveira Jacobino

Caríssimo Leitor: Choro pelo “Cantor” morto; choro pelo “Homem” morto; choro pelo “Poeta” morto...

"Viver!
E não ter a vergonha
De ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser
Um eterno aprendiz...
Ah meu Deus!
Eu sei, eu sei
Que a vida devia ser
Bem melhor e será
Mas isso não impede
Que eu repita
É bonita, é bonita
E é bonita...

Choro por Luiz Gonzaga do Nascimento Júnior, o Gonzaquinha, morto há 19 anos no apogeu da sua carreira artística aos 45 anos vítima de um acidente automobilístico, entre as cidades de Renascença e Marmeleiro, enquanto dirigia o automóvel rumo a Francisco Beltrão, depois ele iria à Foz do Iguaçu. Este trágico acidente encerrou de forma repentina a sua brilhante carreira.

O Eterno Aprendiz Gonzaguinha

Assista e cante junto ao nosso querido Gonzaguinha: Clique no endereço logo abaixo:


http://www.youtube.com/watch?v=Q4H5x8ScDLs


Eu apenas queria que você soubesse,
Que aquela alegria ainda está comigo,
E que a minha ternura não ficou na estrada,
Não ficou no tempo presa na poeira. (...)
****************************************************

Escute mais deste que além de cantor, poeta, compositor também foi um filósofo:
O Eterno Aprendiz Gonzaguinha

http://www.youtube.com/watch?v=tY16YLsTGoU

*************************************************************




Agend@ Cultural Piracicabana recebeu o Prêmio Dardos de Richard Mathenhauer


Prêmio Dardos: Com o Prêmio Dardos se reconhece os valores que cada blogueiro mostra cada dia em seu empenho por transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais etc., que, em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, entre suas palavras (...)

Blog do Richard:


Obrigada, Caríssimo Poeta!
***************************************************
Poesias: luz para a alma: aqui na Agend@

Chama
Leda Coletti

Minúscula chama
de vela a piscar,
livre, à mercê do vento
não pára de balançar.
Igual ao amor vacilante,
também à fé oscilante,
com seu brilho baço
anuvia o espaço.
Porém, no aconchego
de um envoltório protetor
que lhe proporciona chamego,
a chama fica incandescente,
e devagar irradia o ambiente.
Então como o amor
quando recebe calor,
a fé se incendeia
a vida se desencadeia
a Luz se faz!

Quando digo que você é linda!
Benedito de Souza

Não imagine nunca que é agrado futil e costumeiro.
Só o digo quando realmente sinto e vejo a beleza.
Que possui o olhar, o rosto e o andar faceiro
Os cabelos penteados ou soltos à natureza,
No falar macio, olhando nos olhos o tempo inteiro.
Firme, decidida, sem medo de ser feliz com certeza!



















O encontro
Camila Giangrossi Meleke

E num piscar de olhos você estava ali...
O encontro foi inevitável,
Por mais que relutássemos,
Estávamos ali frente a frente...
A princípio a adaptação,
Em seguida a adoração,
Ontem, hoje, já...
Sem sua presença já não posso ficar,
É assim, diariamente...
Olhares trocados,
Carinhos, afetos...
Abraços demorados,
Sussurros ao pé do ouvido...
Como dois enamorados,
Muito mais que o relato,
Somos unha e carne,
Nesta relação maternal,
Um pedaço do ventre saiu,
Sujeito é agora,
Dono de sua história,
Nossa história...
Para sempre,
Nossa!

2 comentários:

  1. Gonzaguinha merece todas as homenagens sempre!beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Ana,eu adoro o Gonzaguinha!Tinha 14 anos quando fui ver um show dele pela primeira vez na Getulio Vargas,aqui em Sampa.Ele não era famoso,mas era um excelente compositor e ativista politico!Desde esse dia,fiquei sua fã e o seguia em tudo quanto era show!Sua agenda está maravilhosa!Bjs,

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário